Texto: Amanda Porto

O evento “Desse Lado da Cor” realizado pela ID Prod e ArteFato que aconteceu no dia 20, na House of All em São Paulo foi além da padronização dos atuais eventos do “black world”, a tão criticada geração tombamento (que fazemos parte mesmo não querendo às vezes) dessa vez fez diferente, o evento contou com uma discotecagem incrível e variada, os abraços calorosos, os sorrisos e os pretos dançando todo mundo igual sem errar, estava o verdadeiro “sinta-se em casa” e sentimos.

Documentário

A exibição do documentário que dá origem ao nome do evento aconteceu às 16h com lotação máxima da sala e com mais de 100 pessoas para fora, para atender todo o público foram abertas mais duas sessões de exibição do documentário “Desse Lado da Cor” + talk com toda a equipe que fez esse trampo lindo acontecer, Samuel ou Chris (como vocês queiram e gostem de chamar) tratou o momento do talk como o melhor momento do evento em uma fala para iniciar a primeira sessão de perguntas e respostas com os modelos: Yuran TintaAntonio GervasioMalcom VL e Menino Jazz.

Além do famoso close (é importante a autoestima mas ela não é só sobre beleza), os pretos queriam se ouvir dessa vez, estavam interessados no que os irmãos tinha a dizer e no fim aconteceram trocas lindas de afeto, de dores, de sorrisos e foram inevitáveis as lágrimas também, o projeto aborda diversas problemáticas dentro da temática racial, uma delas é até que ponto a cor da pele influencia na construção social e como as pessoas de pele retinta sofrem com esse racismo diferente das pessoas negras de pele clara, uma discussão importante e necessária.

O editorial aconteceu na maior favela de São Paulo, Paraisópolis (que não é só baile viu gente?).


Exposição

As fotos do editorial ficaram em responsabilidade da fotografa da ID Prod, a Kahmi, as fotos foram disponibilizadas em painéis digitais na frente da House of All e também fisicamente no primeiro andar da casa, a movimentação pelo térreo e primeiro andar da House eram intensas durante o evento, o público observava tudo com um olhar atento e um olhar grato, na maior parte das vezes era a própria Kahmi que fazia o “tour” pelas fotos junto com o público, explicava detalhes das fotografias e do dia que foram feitas, a palavra certa para esse evento é “ tête-à-tête”.

Styling e a importância dessas mulheres na moda

As responsáveis por vestir os modelos foram @babis_milena, @fidelles_ e @karinnaq_ sabemos -eu ainda muito pouco- sobre como esse meio é racista e elitista e nem vamos afunilar mais esse debate falando sobre ser mulher negra e moradora da periferia, consegue ficar ainda mais difícil acreditarem no seu trabalho, mas elas vieram e mostraram que sabem fazer isso como ninguém, é o jeito como Fidelles, Karina Queiroz e Barbara Milena fazem e ninguém mais no mundo faz igual, são únicas e esse evento assim como a ID Prod e a Artefato mostraram que ninguém mais no mundo fará como eles fizeram no último dia (20), não é soberba, não é prepotência, é entender a sua importância no mundo, é entender que de verdade agora é a nossa vez de brilhar, spoiler não é minha praia mas durante o documentário o Malcom tem uma fala expressiva de que agora é o nosso momento, então vamos, mas dessa vez juntos, quem subir puxa o outro tá bom?

Então tá bom.

Nepotismo é o caralho. Isso é o gueto organizado. Prr, prr, fé.” — BK

produção: @idprod011
curadoria musical: @artefato_
direção criativa e roteiro: @mcchrislflow
direção e fotografia: @kahmi
styling: @babis_milena @fidelles__ e @karinnaq_
documentário: @wut_grafia
acervo: @brecho_meia_lua e @brecho_vo_judith
make: @jaqueabayomi
making of: @davidtaro
casting: @pca15_ @ant.gervas@malcolmtado e @meninojazz
trilha sonora: @777eth
publicação: @sitemundonegro

cobertura: @fabiosetti

 

Siga a galera da ID Prod no Instagram.